Pequeno comerciante não conhece o neo consumidor


Neo1_jpegQuem são os ne oconsumidores brasileiros? Onde compram?O que compram?

Um estudo recente da Consultoria Gouvêa de Souza em parceria com o Ebeltof – International Retail Experts- mostrou o perfil do neoconsumidor, tendências de consumo e o comportamento de compra nos setores: Alimentação, Eletrônicos, Vestuário e Beleza.

O projeto foi realizado online em 11 países totalizando 5.500 entrevistas somadas a um trabalho de campo no Brasil com 500 entrevistas em São Paulo, Recife e Porto Alegre.

Entre as conclusões mais emblemáticas, eu assinalo:
-92% fazem compras pela internet;
-73% utilizam sites especializados para fazer comparações de preços;
-53% ficam desapontados se suas lojas preferidas não vendem pela internet;
-Ao comparar preços, o consumidor exacerba um comportamento de querer mais por menos, provocando um efeito econômico e reduzindo a rentabilidade das empresas.

Então estar fora do e-commerce ou do mobile-commerce é desconhecer o que este novo consumidor quer e precisa. Ele é fato, não há mais como voltar atrás.

O número de pequenos negócios com sites básicos tem crescido muito, é bem da verdade, nos últimos anos. Mas o que o novo consumidor quer é, no mínimo, que a sua loja preferida, exponha-se, coloque os seus preços e venda os seus produtos pela internet. Este passa a ser básico da relação comercial.

E vale lembrar dados do PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) divulgados também recentemente que mostram que 3,8 milhões de pessoas saíram da pobreza no ano passado, entrando para classes C e D. Isso significa mais gente podendo consumidor. Além disso, mais de 40% das casas brasileiras de quatro regiões do país só possuem celular, sem telefone fixo.

É hora de acordar e procurar inovar. As novas tecnologias estão todas acessíveis a qualquer tipo de empresa. O que falte talvez é a informação. Essa comunicação do pequeno varejo com o consumidor precisa ser rápida. Caso contrário, quem precisa fidelizar o cliente, aumentar as vendas, vencer a concorrência, crescer sustentavelmente, pode ver o “trem-bala” da oportunidade passar.

Acompanhe também as últimas em http://twitter.com/bethmatias1

Explore posts in the same categories: Gestão

2 Comentários em “Pequeno comerciante não conhece o neo consumidor”

  1. Beth Matias Says:

    É verdade Claudia. Os anos 90 foram um divisor de águas em relação a direitos e deveres dos consumidores. Só agora estamos aprendendo a cobrar. Mas, com certeza, com o acesso à informação proporcionado pela internet, o consumidor cada vez mais conseguirá ver seus direitos atendidos.


  2. O consumidor precisa agora aprender a exigir seus direitos e a cobrar mais respeito das empresas. Isso se conquista aos poucos.
    Recentemente, tive problema com uma compra pela internet e me senti impotente diante da falta de consideração do SAC da empresa. Fui até o final, num jogo de paciência sem fim, e consegui resolver.
    As empresas devem, portanto, aprimorar seu atendimento.


Deixe aqui a sua resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: